Como Priorizar Funcionalidades

multicolouredpostits

É incrível como ficamos criativos quando estamos discutindo ideias para um produto de software. A quantidade de funcionalidades que poderíamos adicionar ao backlog certamente tomaria todo o quadro. E mais outro quadro cheio de funcionalidades poderia ser preenchido à medida que cada um fosse interagindo com suas partes no projeto, ao imaginar soluções para as dificuldades, ao encontrar situações inusitadas em casos extremos, ao pesquisar concorrentes, ao interagir com o público nas pesquisas de UX… O mundo é cheio de soluções ainda não implementadas!

Existem formas bem interessantes de limitar as funcionalidades para obter um produto que estimule mais os usuários. Mas nem sempre é fácil remover funcionalidades da lista.

Algumas equipes são forçadas a fazer de tudo para fazer todas elas, incluindo aumentar a quantidade de pessoas na equipe, aumentar a carga horária, reduzir a qualidade das entregas, e até aumentar o prazo para entrega. E é por isso que os projetos de software falham. Essas atitudes nem sempre trazem benefícios, e podem levar a menos concentração, mais dispersão, menos qualidade, trazem prejuízos para o usuário final e prejudicam o desenvolvimento a médio e longo prazo. Simplesmente entregar mais funcionalidades mais rápido não significa sucesso para o produto.

Portanto, o melhor que podemos fazer é separar as mais importantes para fazer primeiro, e ir descobrindo com o tempo se as outras funcionalidades continuam interessantes.

Então, seguem três formas para priorizar as funcionalidades:

1. Poderação por pesos relativos

Com essa forma de priorização, a prioridade deve ser dada para as funcionalidades que trazem o maior valor ao produto com o menor custo de implementação:

Prioridadefunc = Valor%func / Custo%func

O Valor% de cada funcionalidade é calculado levando em conta dois fatores: primeiro, a funcionalidade trará algum benefício que será agregado ao produto; segundo, caso não seja implementada, a funcionalidade fará falta e trará uma penalidade ao produto.

Valor%func = (benefíciofunc + penalidadefunc) / ∑(benefícios + penalidades)

O Custo% de cada funcionalidade é calculado levando em conta os pontos das estimativas de tamanho.

Custo%func = custofunc / ∑(custos)

Então, são priorizadas as funcionalidades com maior benefício e/ou maior penalidade com menos custo.

2. Valor e Risco

Desenha-se um gráfico de risco versus valor. Cada funcionalidade é posicionada no gráfico pelos desenvolvedores e pelo cliente. O cliente pode apontar o valor de cada funcionalidade e os desenvolvedores podem apontar o risco de cada funcionalidade. Assim, cada lado pode alterar as posições das funcionalidades em relação a um eixo de forma relativa. Em vez de perder tempo calculando o valor exato do valor ou do risco, eles são comparados no eixo.

Em seguida, são priorizadas as funcionalidades que apresentam mais risco e mais valor para o cliente. Depois, as funcionalidades com mais valor e risco menor, e por último as funcionalidades com pouco valor e pouco risco. As funcionalidades com muito risco e pouco valor devem ser descartadas ou reavaliadas.

3. Satisfação do Cliente (Modelo Khano)

Essa forma de priorização, baseada na teoria de desenvolvimento de produto e satisfação do cliente de Kano, classifica as preferências dos clientes em categorias. Cada qualidade do produto vai satisfazer o cliente de determinada forma. Algumas funcionalidades afetam diretamente a satisfação: quanto melhor for feita, mais satisfação trará, e se não for feita, trará insatisfação. Outras funcionalidades são básicas, não agradam tanto assim o cliente se estiverem presentes, mas trazem grande insatisfação e fazem muita falta quando ausentes. Outras funcionalidades são atraentes, excitantes: não fazem falta quando ausentes, mas trazem um grande diferencial quando presentes. Algumas funcionalidades não fazem diferença: podem estar presentes ou ausentes, que não alteram a satisfação do cliente.
kano-full-graph

Para descobrir em qual categoria a funcionalidade se encaixa, é preciso explicar a funcionalidade de forma objetiva para os clientes e fazer duas perguntas:

  • Como você se sentiria se essa característica estivesse no produto?
    ◯Gostaria ◯Espero que esteja ◯Tanto faz ◯Tudo bem ◯Não gostaria
  • Como você se sentiria se essa característica não estivesse no produto?
    ◯Gostaria ◯Espero que não esteja ◯Tanto faz ◯Tudo bem ◯Não gostaria

Então, a funcionalidade é colocada em um quadro como o mostrado abaixo. Se, por exemplo, as respostas fossem que os clientes gostariam que a funcionalidade estivesse presente, e que não gostariam que ela estivesse ausente, ela ficaria no quadrinho D.

Disfuncional (se ausente)
Gostaria Espero Tanto faz Tudo bem Não gostaria
Funcional
(se presente)
Gostaria Q E E E D
Espero C I I I B
Tanto faz C I I I B
Tudo bem C I I I B
Não gostaria C C C C Q

De acordo com a posição no quadro, a funcionalidade é classificada como:

  • D – desempenho: influencia diretamente na satisfação
  • E – excitante: não faria falta, mas agrada se estiver presente
  • B – básica: faria falta se ausente
  • I – indiferente: não faria tanta falta e não agradaria tanto
  • C – contrária: desagrada o cliente
  • Q – questionável: as respostas são contraditórias

O interessante é que as qualidades dos produtos são diferentes de acordo com o público alvo. Um ar-condicionado no carro em um país quente é quase uma característica básica, mas em um país frio espera-se que o carro tenha aquecedor. Além disso, as características mudam com o tempo: as qualidades que hoje são excitantes acabarão se tornando básicas no futuro.

As prioridades seriam dadas para as funcionalidades de desempenho (D), excitantes (E) e básicas (B), pois influenciam mais a satisfação dos clientes. Essa classificação da satisfação prioriza as funcionalidades que agradam os clientes, e não aquelas que o supervisor ou gerente acha que seria bom ter no produto.

Anúncios
Marcado com: ,
Publicado em Desenvolvimento de Software

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: